quarta-feira, 30 de março de 2016

"triste e sozinho"

"Erga a cabeça! Siga em frente!

E... se por algum motivo inexplicável o seu caminho está mudando...
Mesmo que o momento pareça obscuro pelo tom injusto...
Mantenha a calma!
Acredite que o melhor da sua vida ESTÁ PERTO DE CHEGAR! Avante!

VIDA SAUDÁVEL, SER FELIZ!

SEJA FELIZ! SEJA SAUDÁVEL!
A rotina já exige tanto das nossas máquinas frágeis...Tenha bons hábitos, evite o que faz mal à saúde. Pratique um esporte, dance, abrace, sorria, corte o cabelo... deixe crescer... mude a cor, o penteado... o jeito de vestir... ouça mais, observe mais... aprecie mais... PERDOE...SE VOCÊ TEM CONDIÇÕES DE FAZER TUDO ISSO JÁ É UM SER FELIZ!
Ame e deixe-se amar!
Seja amado... deixe-se amar... AME-se! AME,AME, AME.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Como parte do programa de apresentação da cultura polonesa no Brasil, Karol Radziszewski e Vitor Cesar participam de exposição no Galpão Videobrasil


Ryszard Kisiel 1985_1986_Foto Karol Radziszewki © Cortesia Queer Archives Institute e Associação Cultural Videobrasil


Os artistas apresentam trabalhos que tratam do espaço urbano como arquivo aberto e materiais de coleções privadas que contam histórias LGBT no Leste europeu e Brasil
Abertura | 02 de abril (sábado) | das 13h às 17h – até 11 de junho de 2016
Parte do programa de apresentação da cultura polonesa no Brasil, organizado por Culture.pl em 2016, o Videobrasil e o A-I-R Laboratory – do Centre for Contemporary Art Ujazdowski Castle (Varsóvia) – instituições reconhecidas pelo seu envolvimento com a cena de arte contemporânea e associadas a importantes coleções em seus respectivos países – receberam os artistas para uma visita inicial de duas semanas, permitindo que tomassem contato com as realidades locais e elaborassem uma proposta de trabalho para os três meses seguintes de residência. Durante esse período, ambos desenvolveram os trabalhos agora apresentados ao público de São Paulo na exposição Acervo Videobrasil em Contexto #2. São obras que investigam, a partir de princípios distintos, as noções de coleção e arquivo no contexto   LGBT do Leste europeu e do Brasil.
Na instalação Anfibologia, tradução, Vitor Cesar, aborda o espaço urbano como umarquivo aberto, lugar de encontros onde a experiência do cotidiano ganha novas e sutis camadas de significado (o termo anfibologia é proveniente do grego amphibolia que, na linguística moderna, significa ambiguidade ou duplicidade de sentido em uma construção sintática, tanto em ato consciente, quanto inconsciente). Criada durante residência no A-I-R Laboratory, a obra reúne frases e breves comentários elaborados a partir de olhares diversos sobre Varsóvia, mesclando a percepção pessoal do artista com reflexões e leituras sobre o espaço urbano feitas por seus interlocutores locais. Transposta para o Galpão VB, a obra ocupa as paredes do espaço expositivo e vai além, buscando outras relações com a arquitetura para estender sua investigação em torno da potência poética da ambiguidade e do caráter pluraldas palavras.
Karol Radziszewski apresenta o seu Queer Archives Institute (QAI), pesquisa em constante expansão que resgata de coleções privadas, material gráfico e imagens relativas à experiência queer nos países do Leste europeu. Com o propósito de expandir seu acervo a outros países do Sul geopolítico, o artista acrescenta ao QAI materiais que permitem reconstituir uma breve história da presença de gays, lésbicas, transgênerosno Brasil. A diversidade de registros e períodos reunidos por Radziszewskibusca traçar uma genealogia dessa produção, resgatando-a finalmente dos ambientes do segredo. Como artista em residência no Videobrasil, Radziszewski selecionou do Acervoda Associação três trabalhos que, abordando questões de gênero e sexualidade, estabelecem um diálogo rico com o QAI. Integram a exposição vídeos de Rita Moreira (Temporada de caça, 1988), Rafael França (O profundo silêncio das coisas mortas, 1988) e Virginia de Medeiros (Sergio e Simone, 2010). No dia 16 de abril, às 15h, o artista apresenta um projeto anterior, o filme Kisieland (2012), seguido de uma conversa sobre o Queer Archives Institute, como parte de uma atividade de programas públicos da exposição.
“Postas lado a lado, as obras de Cesar e Radziszewski apresentam duas dimensões complementares do gesto de arquivar e colecionar. Seja operando a partir daquilo que é público ou investigando os subterrâneos de certa produção cultural, os artistasiluminam aquilo que permanece em silêncio e, no entanto, é parte cotidiana da nossa experiência no mundo. Assim, a exposição Acervo Videobrasil em Contexto #2lança um novo olhar sobre o sentido de colecionar, afirmando ao mesmo tempo sua relevância histórica e sua atualidade”, afirma Solange Farkas, curadora e diretora geral da Associação Cultural Videobrasil.
Além da experiência de deslocamento e intercâmbio e dos trabalhos apresentados na exposição do Galpão VB, o projeto Videobrasil em Contexto #2 contempla ainda o comissionamento de uma obra de cada artista, que passam a integrar os acervos da Associação e daUjazdowskiCastle. Vitor Cesar elaborou a publicação Anfibologia, tradução - observar construções atravessando monumentos, que será lançada duranteo período da exposição no Galpão, em data a confirmar. KarolRadziszewski está atualmente em fase de produção de um filme, que tem finalização prevista para o final deste ano.
SOBRE OS ARTISTAS
KarolRadziszewski
Artista multidisciplinar, cineasta e curador, KarolRadziszewski concluiu mestrado pela Academia de Belas Artes em Varsóvia, em 2004. Por meio de uma metodologia baseada em arquivos, cruza múltiplas referências culturais, históricas, religiosas, sociais e de gênero. É editor-chefe da DIK Fagazine, revista que combina a pesquisa em arquivos queer com contribuições da arte contemporânea, e fundador do Queer Archives Institute. Seus trabalhos foram expostos em instituições como o Museu Nacional, Museu de Arte Moderna, Galeria Nacional Zacheta, (Varsóvia, Polônia); Kunsthalle Wien (Viena, Áustria); New Museum (Nova York); Cobra Museum (Amsterdã, Países Baixos); Museu de Arte Contemporânea de Wroclaw (Polônia); e MuzeumSztuki (Lodz, Polônia). Exibiu obras em bienais internacionais como PERFORMA 13 (Nova York); 7a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Gotemburgo (Suécia); 4a Bienal de Praga (República Tcheca) e na 15a WRO Media ArtBiennale (Wroclaw). Vive e trabalha em Varsóvia.
Vitor Cesar
É artista visual e designer. Sua prática artística parte de diferentes noções de público e aspectos da vida cotidiana. Desenvolve projetos gráficos em colaboração com artistas e instituições culturais. Estudou Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal do Ceará (2003) e realizou mestrado em Artes Visuais na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (2009), com pesquisa sobre noções de espaço público em práticas artísticas. Em Fortaleza, integrou o grupo de estudos em artes do Alpendre, fez parte do grupo Transição Listrada (1999-2004), que realizou ações e performances na cidade, e constituiu a BASE – lugar de encontros, debates e exposições. Co-organizou com Graziela Kunsch o projeto Arte e esfera pública (2008). Trabalha desde 2005 no projeto Basemóvel. Realizou as exposições Descrito como real, em colaboração com Enrico Rocha, Centro Cultural São Paulo (2015); Anfibologia, reciprocidade, Museo Experimental El Eco, Cidade do México (2013); e participou das coletivas Mano Fato Mano,Centro Cultural São Paulo (2014); 33º Panorama da Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna de São Paulo (2013); 8ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre (2011). Integra O Grupo Inteiro, juntamente com Carol Tonetti, Claudio Bueno e Ligia Nobre. Vive e trabalha em São Paulo.
Sobre Culture.pl:
Culture.pl é a marca principal do Instituto Adam Mickiewicz – uma instituição cultural nacional que visa promover a Polônia e a cultura polonesa em todo o mundo. Até agora, já foram exibidasas melhores produções polonesas de teatro, design, artes visuais, música e cinema em 67 países, atingindo mais de 50 milhões de pessoas. No Brasil a programação foi iniciada com a exposição “Sprit of Polland” em três cidades (2014), a série de atividades sobre Kantor no Sesc Consolação (2015) e a apresentação da peça (A)pollonia no MITsp. O programa no Brasil, além desta exposição, prevê uma série de atividades em 2016 em várias áreas da cultura. No site Culture.pl/brasil encontra-se o conteúdo completo com biografias de artistas, resenhas e ensaios, assim como para obter mais informações sobre os eventos culturais poloneses no Brasil.
SERVIÇO
O quê: exposição Acervo Videobrasil em Contexto # 2| KarolRadziszewski e Vitor Cesar
Onde: Galpão VB | Associação Cultural Videobrasil
Abertura: 02 de abril (sábado) de 2016, das 13h às 17h
Programas Públicos:

- Exibição do filme de KarolRadziszewski,Kisieland,seguido de fala do artista sobre o QueerArchivesInstitute (QAI) | dia 16 de abril, às 15h
- Lançamento do livro Anfibologia, tradução - observar construções atravessando monumentos, de Vitor Cesar | data a confirmar

Visitação: 05 de abril a 11 de junho; terça a sexta, das 12h às 18h, sábados das 11h às 17h.
Entrada franca

Informações à Imprensa
Assessoria de Imprensa do Culture.pl
Pool de Comunicação – Marcy Junqueira
Atendimento: Martim Pelisson e Luana Ferrari

Associação Cultural Videobrasil | Comunicação
Ana Paula Vargas – paula@videobrasil.org.br
[55 11] 3645-0516 / [55 11] 99926 9593


Bolsa Atleta abre inscrições nesta quinta-feira

As inscrições para o Bolsa Atleta serão abertas a partir da 0h desta quinta-feira (24). As condições estão presentes em edital publicado no Diário Oficial da União e explicam quais serão os critérios observados pelo Ministério do Esporte para a concessão do benefício.
Para solicitar a Bolsa Atleta, o esportista deve ter participado de pelo menos uma das competições que são utilizadas para critério de pontuação. A relação desses campeonatos já foi divulgada pelo Ministério do Esporte.
As inscrições deverão ser feitas exclusivamente pela página do Ministério do Esporte. O período para solicitação do Bolsa atleta vai até o dia 7 de abril.
São patrocinados pelo programa atletas que tenham obtido bons resultados em competições nacionais e internacionais de suas modalidades, independentemente de sua condição econômica. O atleta contemplado recebe, no ano, o equivalente a 12 parcelas do valor definido na categoria.
As concessões são feitas de acordo com a categoria do benefício: olímpica, internacional, nacional, estudantil e de base. Os valores mensais de cada bolsa são os seguintes:
  • Atleta de Base (R$ 370,00)
  • Estudantil (R$ 370,00)
  • Nacional (R$ 925,00)
  • Internacional (R$ 1.850,00)
  • Olímpico/Paraolímpico (R$ 3.100,00)
  • Pódio (R$ 5 mil a R$ 15 mil)
O Programa
Ao longo da última década, a política implementada pelo Ministério do Esporte concedeu mais de 43 mil bolsas para cerca de 17 mil atletas brasileiros (existem atletas que recebem a bolsa desde o primeiro ano do programa), com investimentos que ultrapassam R$ 600 milhões. É o maior programa de patrocínio esportivo individual e direto do mundo.
Somente em 2015, o número de contemplados alcança 6.131 atletas de modalidades olímpicas e paralímpicas, em um investimento da ordem de R$ 81,3 milhões. O programa contemplou, ainda, 1.001 atletas de modalidades não-olímpicas/paraolímpicas, num patrocínio que alcança a marca de R$ 17,8 milhões.
No primeiro ano do programa, foram contemplados 975 atletas, com investimento de R$ 13,2 milhões. O crescimento é resultado do aprimoramento da Bolsa Atleta e da consolidação da iniciativa como política de Estado. O programa passa por avaliação contínua e aperfeiçoamento constante visando a atender satisfatoriamente aos interessados e aos objetivos do esporte no País.
Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Esporte

"FELIZ PÁSCOA"


@(0.0)@...REDENÇÃO É LIBERDADE


   A expressão redenção, origina-se do ato de soltura de um escravo, que ocorria no primeiro século, mediante o pagamento de um preço. A palavra foi emprestada pelos Cristãos da Igreja primitiva para designar a libertação da escravidão do pecado por meio da obra redentora de Jesus Cristo.
Fonte: http://www.dicionarioinformal.com.br/reden%C3%A7%C3%A3o/



terça-feira, 22 de março de 2016

privatizacoes a distopia do capital 04 11 2014 hd

privatizacoes a distopia do capital 04 11 2014 hd

Amores Urbanos (Trailer Oficial)

"Amores Urbanos" mostrará com humor desventuras amorosas e profissionais de jovens anti-heróis


Produzido pela Paranoid, longa-metragem da cineasta Vera Egito estreia nos cinemas no dia 5 de maio
No dia 5 de maio estreia nos cinemas Amores Urbanos, primeiro-longa metragem da diretora Vera Egito. Produzido pela Paranoid, com distribuição da Europa Filmes, o filme é uma comédia dramática que narra a história de três amigos que vivem no mesmo prédio na capital paulista. Jovens anti-heróis, eles superam suas desventuras amorosas e profissionais com muito humor e personalidade. Veja o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=iQTy17gUfgQ    
O filme tem como protagonistas as atrizes Maria Laura Nogueira (Julia) e Renata Gaspar (Mica), e o músico Thiago Pethit (Diego). Também compõe o elenco os atores Lucas Veríssimo Brilhante e Bernardo Fonseca, a estilista Emanuelle Junqueira e a cantora Ana Cañas. A apresentadora Sarah Oliveira ainda faz uma participação especial no filme de Vera Egito. 
Além de ser o primeiro longa-metragem da diretora, o filme também marca o debut de toda a equipe e elenco no cinema. Amores Urbanos é também o primeiro projeto dos músicos Thiago Pethit e Ana Cañas como atores. 
O filme foi rodado em diversas locações da cidade de São Paulo no mesmo ritmo dos primeiros curtas-metragens da diretora, com produção rápida e formato colaborativo. Camila Cornelsen, do grupo Copacabana Club, assina a direção de fotografia, além de ser responsável pela trilha sonora, ao lado do cantor Thiago Pethit. Heitor Dhalia, Egisto Betti, Ducha Lopes e Andrezza de Faria são os produtores executivos de Amores Urbanos. O longa-metragem tem o apoio da Spcine para a comercialização.

Sobre a Paranoid - Produtora dos sócios Heitor Dhalia e Egisto Betti, a Paranoid é reconhecida por trabalhos de ponta em publicidade, entretenimento e conteúdo. Em 2013, a empresa lançou o longa-metragem de Heitor Dhalia, Serra Pelada. Atualmente, trabalha na captação de recursos para os filmes O Diretor, também de Dhalia, Maria Antonia – A Incrível Batalha dos Estudantes, de Vera Egito e Prisioneiro da Liberdade, de Jeferson De. A Paranoid ainda prepara-se para o lançamento de Amores Urbanos, no dia de 5 de maio, filme que marcará o primeiro longa de Vera Egito. A produtora também possui em andamento diversos projetos de televisão. Além de Heitor Dhalia, a Paranoid conta com um casting diversificado de diretores, composto pelos brasileiros Banzai Studio, Daniel Semanas, Denis Cisma, Dulcidio Caldeira, Fabiana Serpa, Hardcuore, Kid Burro, Paulo Vainer, Pedro Coutinho, Rafa & João, Vera Egito e Will Etchebehere, além dos estrangeiros Augusto Zapiola, Daniel Rosenfeld, Dionisio Naranjo, Francois Vogel, Hernan Corera, Lara Arellano, Martin Romanella, Miguel Bueno, Miguel Coimbra, Santiago Mitre e a dupla Zac & Mac. Em 2014, a Paranoid completou 5 anos no mercado, momento que marcou também a entrada de Ducha Lopes e Andrezza de Faria na sociedade das áreas de entretenimento e conteúdo da produtora.  
Sobre a Europa Filmes - Desde 1990 no mercado de distribuição, hoje a Europa Filmes, empresa de Wilson Feitosa, garante um local de destaque entre as distribuidoras independentes ao levar ao público, importantes obras do cinema nacional e internacional. Títulos inesquecíveis e premiados como O Paciente InglêsO PianistaMenina de OuroO Segredo de Brokeback MountainO Segredo de Seus Olhos Quem Quer Ser Um Milionário? ficam ao lado de grandes destaques do cinema nacional, como Central do BrasilOlgaO InvasorTaináOs NormaisA Grande Família,Lula – O Filho do Brasil e Tropa de Elite 2. Dando continuidade ao trabalho relevante que sempre desenvolveu no Home Vídeo – com recordes de venda para títulos nacionais nesse formato – a distribuidora investe em conteúdos e parcerias para novos formatos, como o Blu-Ray, VOD e mobile, para acompanhar as constantes mudanças do mercado.

Giovani Caramello, apresenta obras inéditas na OMA | Galeria



Giovani Caramello apresenta obras inéditas na OMA | Galeria
Pela primeira vez o artista hiper-realista realiza uma mostra individual no espaço que o representa
Ele está de volta. Após um ano recluso, em processo produtivo, no dia 1 de abril, a partir das 19h, Giovani Caramello apresenta ao público e convidados somente obras inéditas, na OMA | Galeria. A exposição é um marco, pois apesar de ter participado de outras mostras coletivas, esta é a primeira individual do artista no espaço que o representa. Segundo Thomaz Pacheco, galerista da OMA, nesta oportunidade vai ser possível conhecer uma outra nuance de seu trabalho. “A grandeza dele vai além de detalhes que denotam a quase perfeição. Vai ser interessante mostrar este novo momento de sua carreira, muito mais maduro e consciente da sua produção”, comenta. 
Aos 25 anos e inserido no circuito de artes há cerca de três, Caramello que é o único escultor hiper realista brasileiro, vem assumindo pouco a pouco a sua identidade, que será possível ver nessa mostra. Além disso, ele que é tímido, de poucas palavras, mas com um olhar muito observador, ao longo de sua carreira vem encantando colecionadores com suas obras carregadas de sentimentos universais, como a introspecção que cria um canal afetivo direto com o público. Para Giovani Caramello, nesta nova exposição, os seus admiradores poderão conhecer muito além da técnica que rendeu lhe elogios, a sua poética está cada vez mais evidente. “Creio que as novas peças representam meu amadurecimento e da minha forma de esculpir. E, apesar de possuírem uma temática muito pessoal, sempre busco apresentar uma poética de fácil identificação. É justamente isso que as pessoas vão ver na mostra e espero que a receptividade seja positiva”, comenta.
O texto curatorial é assinado pela crítica de arte e curadora, Ananda Carvalho.  Para ela, “ao contrário das esculturas tradicionais que congelam um fragmento do tempo, os trabalhos do Giovani, expandem esse tempo, ele esculpe algo que todos reconhecem: as emoções", adianta.  
A exposição individual de Giovani Caramello está disponível para visitação entre os dias 1 de abril e 25 de maio. A classificação é livre e a entrada é gratuita.  
Serviço:
1ª Exposição individual de Giovani Caramello, na OMA | Galeria
Início: em 1 de abril, às 19h
Encerramento: 25 de maio
Endereço: Rua Carlos Gomes, 69, Centro - SBC
Horário: Visitação de terça a sexta, das 10h às 19h; aos sábados, das 10h às 14h
Classificação livre     
Gratuito

Sobre a OMA Galeria
A OMA | Galeria é o primeiro espaço privado de artes visuais do ABC. Localizada em São Bernardo do Campo, a galeria está sob os cuidados do galerista Thomaz Pacheco. Em pouco tempo, o espaço tornou-se referência na região e destaca-se no circuito das artes por seus projetos culturais, como encontros, workshops e debates (promovidos pelo OMA| Educação e OMA | Cultural), e por seu quadro de artistas representados (Andrey Rossi, Daniel Melim, Giovani Caramello, Nario Barbosa, RIEN e Thiago Toes).
Redes sociais:
Instagram - @omagaleria


sábado, 5 de março de 2016

Segundo amor



Segundo amor: .“SEGUNDO AMOR”.Margarete Hülsendeger..Afinal, a felicidade e o amor se parecem. Não se tenta ser feliz, não se decide amar. É-se feliz, ama-se..Mia Couto (A confissão da leoa)..O título engana. Pelo menos a mim enganou quando li apenas a cham...

Ilumideias, novo livro de haicaisde Silas Correa Leite

ILUMIDEIAS, HAICAIS – Resumo, o livro novo de Silas Correa Leite Apresentação: haicai é o denominador comum das poesias todas” Mas...