segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ilumideias, novo livro de haicaisde Silas Correa Leite


ILUMIDEIAS, HAICAIS – Resumo, o livro novo de Silas Correa Leite

Apresentação:

haicai é o denominador comum das poesias todas” Massau Simizo

o haicai tradicional tem 5/7/5 sílabas. os haicais têm de ter gracezas, barulhanças, contentezas e sacadas de prismas rápidos em chips poéticos mínimos, como batatinhas com shoio. a sonoridade e graça fazem parte do haicai primitivo, japônico, tradicional. no Brasil foi inventariado, introduzido e refabricando com qualidade risadora pelo poeta Guilherme de Almeida. o haicai moderno, por assim dizer, tirou métrica e rima, desengessando-o, bem como tirou a própria necessidade formol de dar sentido à natureza neles/deles, mas sendo, no nosso caso, brasileiríssimo. um haicai tropical, bem brasileirinho, com closes, inshits, fragmentos líricos, emotivos, ótica nuclearizada de um breve momento trazido à luz, à arte, ao quadro cênico de enlevo ou mesmo situação clicada e retomada (quando não enlivrada) no breve, no três por quatro do lambe-lambe, no leve, no zenboêmico contemplativo que seja, epigramático e alucênico. Bashô disse: “não siga os antigos, procure o que eles procuraram”. aqui um inventário de cenas rápidas, twitterpoemas feito twittercotas, mais ironias risadoras, ou retratos 3x4 de hilários desatinos cotidianos. os links rotulados “silas e suas ‘siladas”, entre poeminhos curtos, bateia de granizos, haicloses urbanos ou caipiras (de Santa Itararé das Artes), ou mesmo de sampa, “da força da grana que ergue e destrói coisas belas”, caetanear, por que não? nessas linhas de humor, lorotas, bravatas, quando não experimentos neoconcretos entre tercetos e afins e, rápidos e rasteiros, prismas nevrálgicos, contundentes, fragmentos de óticas depuradas em cirúrgicas palavras estrofadas, sintetizando janelas, tops de linha em toques epigramáticos e assim buscando/sacando, drops letrais, jujubas, emoções com a faca entre os dentes, deleites derramados e, claro, aqui e ali, possíveis trovas, quadras e levitações zenboêmicas no varejo, estados da alma, desvairados inutensílios, desaforismos, disparates, porta-lapsos, cantilenas refabuladas, parlendas revisitadas, limeriques fakes, e algumas tiradas como pensagens (pensamentos-mensagem), ou pensadilhos (pensamentos-trocadilho), em colheradas sacadas como ‘mãos ao alto’, do teclado do computador de/compondo letras, tudo feito uma espécie assim de um ‘silasbashõ’ em teatro no regurgitar pelos cotovelos. desdizeres entre um saquê e um catatau de mixórdias em sachê de enlivramento, taí: iluminuras-ideias, eis o neologismo lustral: ilumideias.

ciberpoeta silas corrêa leite

comprar o livro:


domingo, 20 de agosto de 2017

Grito Paulistano

Grito Paulistano: A voz do povo ecoando pelos bairros



A 7ª edição da Virada Sustentável em São Paulo, que será realizada de 24 a 27 de agosto, vai ocupar pontos importantes da cidade como o Parque Ibirapuera, o Unibes Cultural, diversos espaços na região da avenida Paulista como os parques Mario Covas e Trianon, unidades do SESC-SP e dezenas de outros locais da capital. […]

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Jeferson Primo, Artista de Itararé-SP


JEFFERSON PRIMO – Ator e Diretor de Teatro - De Itararé-SP

FORMAÇÃO

 1982/1984 Cia de Teatro Turma do Amazônio sob a Direção de José Gonzales de Diego-SP.

 1984/1991 CPT - Centro de Pesquisa Teatral - Sob a Direção de Antunes Filho-SP.

 1985/1990 Expressão Corporal, incluindo Dança Flamenca com a professora Paula Martins. São Paulo- SP

 1986 "Movimento e Expressão Psicobioenergético" com o Professor Jou Ecel Jia. CPT - Centro de Pesquisa Teatral. São Paulo- SP

 1986 Estágio de Expressão Corporal com o assistente do diretor Peter Brook. São Paulo- SP

 1984/1990 Aula de voz com as professoras Marlene Fortuna e Mônica Montenegro. CPT Centro de Pesquisa Teatral- São Paulo- SP

 1989/1990 "Preparação Técnica e Mímica" com os professores Paulo Yutaka, Alice K. e Alberto Gaus. CPT - Centro de Pesquisa Teatral- São Paulo- SP

 1988/1991 Circo Escola Picadeiro. São Paulo- SP

 1987/1991 Tai Chi Chuan com o professor Roque Severino da Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan e Cultura Oriental. São Paulo- SP

 1989/1991 Curso de Capoeira na Escola "Fonte do Gravatá", com o mestre Assanhaço. São Paulo- SP

 1993/1995 Curso de Capoeira na Escola Malungos, mestres Baianos e Gué. São Paulo-SP

 1996 Curso de Capoeira na Associação de Capoeira de Sete Rasteiras do Mestre Geraldo dos Santos. Rio Claro-SP

OFICINAS MINISTRADAS:

 1991 Oficina de Teatro no Colégio "Divino Salvador". Resultando na montagem da peça: "A Queda para o Alto" de Sandra Mara Hezer. Direção de Cláudio Mello. Jundiaí- SP

 1992 Oficina de Teatro na Biblioteca Municipal de Jundiaí. Resultando na montagem de "Os Sete Gatinhos" de Nelson Rodrigues. Direção de Jefferson Primo. Jundiaí-SP

 1994 Montagem do Monólogo "Antonin Artaud". Jundiaí-SP

 1995 Oficina Preparatória para a Peça "A Grande Viagem de Merlim". Jundiaí-SP

 1996 Montagem do Espetáculo " Van Gogh – Uma Homenagem a Antonin Artaud" na semana de reinauguração do Teatro Polytheama. Jundiaí- SP

 1997 Produção e Direção do Show de "Nilo Amaro e seus Cantores de Ébano". Rio Claro- SP

CURSO de TEATRO na Casa da Cultura. Jundiaí- SP

 Resultando nas montagens das peças:

 1997 "A Tempestade" de Shakespeare. Jundiaí- SP

 1997 "A Queda para o Alto" de Sandra Mara Hezer. Jundiaí- SP

 1998 "Jesus – Homem" de Plínio Marcos. Jundiaí- SP

CURSO de TEATRO no Centro Cultural de Rio Claro- SP.

 Resultando nas montagens das peças:

 1997 "Madame Blavastsky" de Plínio Marcos. Rio Claro- SP

 1997 Aulas de Teatro para Crianças Carentes no "Projeto Girassol". Rio Claro- SP

AULAS de DANÇA, CAPOEIRA e LITERATURA.

 1997/1998 Curso de Teatro na Casa da Cultura de Jundiaí- SP

 2000 “No Século XX mais uma vez eu quis voar” de Luis Felipe Zuniga. Rio Claro-SP

 1997/2011 Curso de Teatro no Centro Cultural de Rio Claro- SP

 2000/2010 Curso de Teatro para os Usuários do CAPS lll de Rio Claro- SP

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (ATOR)

 1982/1984 "Este Planeta é Meu", "Esta Floresta que era uma Festa" e "Corpore", textos e direção de José Gonzales de Diego. Grupo de Teatro "Turma do Amazônio". São Paulo- SP

1984/1991 "GRUPO DE TEATRO MACUNAÍMA", sob direção de ANTUNES FILHO. São Paulo- SP

 Atuou nas seguintes montagens:

 "Romeu e Julieta" de Shakespeare. Contracenou com Giulia Gam.

 "Quaderna" de Ariano Suassuna.

 "Macunaíma" de Mário de Andrade. Contracenou com Marco Antonio “Tonico”

"A Hora e a Vez de Augusto Matraga" de João Guimarães Rosa. Contracenou com Raul Côrtez, Luiz Mello e Geraldo Mário.

 "Xica da Silva", adaptação de Luis Alberto de Abreu. Contracenou com Ailton Graça.

 "Paraíso Zona Norte" de Nelson Rodrigues.

 1989 "Bodas de Sangue" de Federico Garcia Lorca. Direção de Walter Portela. São Paulo- SP

 1991/1995 "Kompanhia de Teatro Multimídia de São Paulo". Sob Direção de Ricardo Karman. Atuou nas seguintes montagens:

 "O Santo e a Porca" de Ariano Suassuna. Contracenou com Francisco Carvalho e Yunes Chami.

 "Performances com as Vídeos Criaturas" de Otávio Donasci.

 "Viagem ao Centro da Terra" de Júlio Verne.

 "A Grande Viagem de Mérlin" de Luis Alberto de Abreu.

1997/2011 CIA. QUANTA de TEATRO

 "Madame Blavatsky" de Plínio Marcos

 "Jesus Homem" de Plínio Marcos

“Balada de um Palhaço” de Plínio Marcos

“Navalha na Carne” de Plínio Marcos

 2011 “Coppélia” Ballet Rafaela Martins

2012 CORPO ESTÁVEL de TEATRO de Jundiaí-SP

“Yerma” de Federico Garcia Lorca – Sob a Direção de Ruy Cortez

CINEMA- 1997 Participação no filme "Hans Staden". Direção de Luis Alberto Pereira. Contracenou com Stênio Garcia, Sérgio Mamberti, Beto Simas, Carlos Evelin e outros. Lançado em Abril de 2000.

PREPARADOR CORPORAL

 CPT ( Centro de Pesquisa Teatral) sob direção de ANTUNES FILHO. Preparação Corporal das seguintes montagens:

 "A Hora e a vez de Augusto Matraga"

 "Rosa de Cabriúna" direção de Márcia Medina

 "Xica da Silva" direção de Antunes Filho

 "Macunaíma" direção de Antunes Filho

 "Paraíso Zona Norte" como assistente de direção.

 "Rumo a Damaskus" direção de Walter Portela.

CIA MULTÍMIDIA de São Paulo.

 Preparação Corporal das seguintes montagens:

 "Viagem ao Centro da Terra" 1992 - direção de Ricardo Karman.

 "A Grande Viagem de Mérlin" 1995 - direção de Ricardo Karman.

1989/1994 MINISTROU AULAS de "Conscientização Corporal para Atores" no Colégio Profissionalizante INDAC. São Paulo- SP

TURNÊS

 1982/1983 "Este Planeta é Meu...", "Esta Floresta que Era uma Festa" e "Corpore". Direção de José Gonzales de Diego. Apresentações em 64 Cidades Brasileiras.

 1987 "Macunaíma" e "A Hora e a Vez de Augusto Matraga". Direção de Antunes Filho. França, Espanha, Alemanha, Áustria, Grécia e Canadá.

 1988 "Xica da Silva" Direção de Antunes Filho. Japão e Coréia do Sul.

 1990 "Paraíso Zona Norte". Direção de Antunes Filho. Rio de Janeiro, Venezuela e México.

 1992 "O Santo e a Porca". Direção de Ricardo Karman. Itápolis, Botucatu e Jundiaí- SP.

 1998 "Madame Blavatsky". Direção de Jefferson Primo. Pirassununga, Araras, Americana, Limeira, Piracicaba, Santa Bárbara D’Oeste e São Paulo- SP.

 2011 “Navalha na Carne”. Direção de Jefferson Primo. São Paulo, Limeira, Jundiaí, Curitiba, Florianópolis, Joinvile, Criciúma.

2011 TURNÊ PERFORMÁTICA com a Banda Australiana Jarrah Thompson por 6 estados e 22 Cidades Brasileiras.

1997 – FUNDAÇÃO DA CIA QUANTA DE TEATRO- Rio Claro-SP.

 Montagens Teatrais:

 Madame Blavatsky – Plínio Marcos

 Jesus-Homem - Plínio Marcos

 Balada de um Palhaço – Plínio Marcos

 Navalha na Carne – Plínio Marcos

 Os Sete Gatinhos – Nelson Rodrigues

 Toda Nudez Será Castigada – Nelson Rodrigues

 Dorotéia – Nelson Rodrigues

 Perdoa-me Por Me Traíres – Nelson Rodrigues

 O Santo e a Porca – Ariano Suassuna

 O Auto da Compadecida – Ariano Suassuna

 A Menina de Lá – João Guimarães Rosa

 Sorôco, sua Mãe, sua Filha – João Guimarães Rosa ( Com Usuários do CAPS lll Centro de Atenção Psicosocial )

 A Tempestade – Willian Shakespeare

 Sonho de uma Noite de Verão – Willian Shakespeare

PEÇAS INFANTIS

 Sitio do Pica-Pau Amarelo – Monteiro Lobato

 A Canção de Assis – Julio Fischer

 O Menino do Dedo Verde – Maurice Druon

DOCUMENTÁRIOS, CURTAS, MÉDIAS E LONGAS-METRAGENS- Cinema Caipira Rio Clarense: em parceria com o Grupo Kino-Olho de Cinema do Cineasta João Paulo Miranda Maria.

 Pirlimpsiquise – João Guimarães Rosa

 14 Bis – Cia. Quanta de Teatro e Grupo Kino-Olho de Cinema

 Quieta Non Movere – Cia. Quanta de Teatro e Grupo Kino-Olho de Cinema

 O Alienista – Machado de Assis ( Com Usuários do CAPS lll )

 Alberto Caieiro – Fernando Pessoa ( Com Usuários do CAPS lll )

 Ricardo Reis – Fernando Pessoa

 Álvaro de Campos – Fernando Pessoa

IDEALIZAÇÃO E CRIAÇÃO

 Uterc– União Teatral de Rio Claro-SP

 Festival de Teatro Regional de 2004 à 2009

 Quanta Cultura- Arte e Cultura na Rua de 2004 a 2011

 PRÊMIOS

 Seis Prêmios na fase regional do "Mapa Cultural Paulista" 1998. Melhor diretor e melhor espetáculo com a peça "Madame Blavatsky" de Plínio Marcos.

 Três Prêmios (cenário, iluminação e figurino) na Mostra de Teatro da Cidade de Amparo-SP.

 Cinco Prêmios no Vlll Festival Nacional de Teatro Cacilda Becker. Incluindo o de melhor espetáculo e melhor direção com a peça “O Santo e a Porca” de Ariano Suassuna.

 DRT: 9617 (18-02-1987)


 

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Por uma infância que dure a vida inteira


Por Ana Carolina Ferraz
Criança tem que brincar todo dia. Mas férias é tempo de brincar ainda mais! Nesta época do ano as crianças não tem horário certo para acordar, nem lição de casa para fazer. Ou seja, é tempo de usar todo o tempo livre para brincar e se divertir. Tá certo que nem sempre é possível conciliar férias escolares com férias do trabalho, e esse período acaba sendo um “problema” para muitas famílias. Mas o que devemos ter em mente é que as férias sempre são muito esperadas pelas crianças e mesmo não estando de férias do trabalho, este momento é uma ótima oportunidade para se conectar novamente com aquela criança que habita (ou deveria habitar) o seu corpo. Que delícia lembrar o tempo em que esperávamos ansiosos pela chegada do Papai Noel e que a nossa única preocupação ao deitar depois de um dia inteiro de brincadeiras era se o dia seguinte amanheceria com um lindo sol para iluminar mais um dia de brincadeira. Como era bom acordar e sair para a rua (muitas vezes de pé descalço) para brincar de “esconde-esconde”, “elefantinho colorido” ou “seu lobo tá pronto?”. E de repente, como num passe de mágica, alguém nos joga um pó de pirlimpimpim e nós crescemos! E crescendo, deixamos de brincar. E assim deixamos de ser criança! O segredo então é não parar de brincar. Mas por que paramos? Ah já sei! Porque gente grande deve ser séria e trabalhar muito. Que pena!
Como bem escreveu Vik Muniz, “você só é jovem uma vez, mas isto pode durar uma vida inteira”. E aqui peço licença ao poeta para trocar a palavra “jovem” por “criança”. Também somos crianças uma única vez. E isso também pode durar uma vida inteira! Só depende de nós.
Nestas férias, experimente fazer uma experiência e deixar-se contagiar pela imaginação de uma criança. Pode ser seu filho, sobrinho, filho da vizinha, não importa, tenho certeza, que assim como o pó de pirlimpimpim, essa criança te ajudará a resgatar a criança que está adormecida dentro de você! Você pode começar ensinando às crianças as brincadeiras prediletas da sua infância, aquelas que vêm se perdendo nos tempos atuais, quando já não podemos brincar mais nas ruas. Desta maneira, além de se divertir, você ainda vai alimentar a cultura infantil, oferecendo a possibilidade de inserir a criança na essência e na história de sua família. Muitas vezes, na busca por “novidades”, acabamos deixando de lado aquilo de maior essência em nossa infância e acabamos enchendo nossas crianças de brinquedos que vão se acumulando e sendo desprezados assim que surgem novos lançamentos e novidades no mercado. Assim, a experiência provocada pela brincadeira perde espaço para o excesso de brinquedos.
Para terminar digo que brincar é dar asas a imaginação e para que a brincadeira aconteça não é preciso marcar hora, nem lugar, é de graça e não engorda. Além disso, brincar é fonte inesgotável de prazer. E já que não há contra indicação, vamos brincar! Por uma infância que dure a vida inteira.
Boas férias e Bom divertimento!

Mais informações sobre a professora:
Ana Carolina Ferraz, pedagoga, especialista em Educação Infantil e Alfabetização. Trabalha como mediadora de leitura e professora de Educação Infantil no Colégio Integral, que tem unidades em Campinas, Paulínia e Vinhedo/SP. Idealizadora do projeto “Conversa de Quintal”, que promove cursos e oficinas de formação para pais e profissionais da área da educação, com ações de incentivo à leitura, desenvolvimento da imaginação e criatividade. Nas redes sociais, o “Conversa de Quintal” divulga informações sobre o Desenvolvimento Infantil e documentação pedagógica tendo como base os pilares “Educação, Literatura e Art






A Revista Partes conta com o aplicativo WhatsApp Menssenger. Os leitores e colaboradores podem enviar mensagens pelo celular 55-11 – 94591-1084 O número pode ser utilizado para encaminhar denúncias, opiniões, vídeos, sugestões, criticas e reclamações.


quinta-feira, 6 de julho de 2017

Jogos de ação e lan house: a influência na aprendizagem do aluno de 1º ano do ensino médio

Jogos de ação e lan house: a influência na aprendizagem do aluno de 1º ano do ensino médio

JOGOS DE AÇÃO E LAN HOUSE: A INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM DO ALUNO DE 1º ANO DO ENSINO MÉDIO   Gilmar Machado[1] RESUMO O presente artigo discute as problemáticas do ensino aprendizagem do mundo contemporâneo. Neste contexto se faz necessário identificar os fatores que são desencadeados pelo universo da tecnologia, buscando fazer uma reflexão sobre os […]

Ilumideias, novo livro de haicaisde Silas Correa Leite

ILUMIDEIAS, HAICAIS – Resumo, o livro novo de Silas Correa Leite Apresentação: haicai é o denominador comum das poesias todas” Mas...