quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

PASTOR, PAI DE SANTO E TUDO MAIS.

PASTOR, PAI DE SANTO E TUDO MAIS.
(Autor: Antonio Brás Constante)

A internet é um verdadeiro manancial de correntes de todos os tipos. Após receber algumas mensagens sobre os chamados pais de santo, pastores milagrosos e afins, criei esta nova adaptação (confesso que o mais difícil foi humorizar algo que naturalmente já estava uma piada). Leiam se quiserem e divirtam-se. Outras adaptações podem ser lidas no site: www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

Pastor Arnapio Ambrósio dos Anjos Caídos das Dores e dos Prazeres (das dores da mãe e dos prazeres do pai, do vizinho, do padeiro, do verdureiro, etc), que morreu após levar uma facada e mais três tiros no coração e de comer um gorduroso xis servido com fritas, estará contando seu testemunho e agradecendo a Deus pelo milagre. O pastor já foi: Ex-travesti, Ex-presidiário, Ex-bruxo, Ex-portador do vírus da aids, Ex-drogado, Ex-gay, Ex-trato bancário, ex-corregador, ex-tintor, ex-tarado, ex-tuprado, ex-ganado, ex-culachado, ex-magado, ex-faqueado, ex-comungado, ex-deputado, ex-quimó, ex-namorado e ex-quecido. Agora está casado com mulher que não têm útero, coração, rins, etc (também conhecida popularmente como boneca inflável).

O pastor, que também é pai de santo, conta com a ajuda de uma poderosa garrafada (preparada com ingredientes que ninguém gostaria de saber caso fosse beber), cuja ingestão diária cura: Diabete, colesterol, bronquite, pressão alta, soluço, gastrite, crises de flatulência, afogamento, ressaca, qualquer tipo de óbito, indicado para o emagrecimento de pessoas gordas, poderoso tônico para levantar a moral e transformar qualquer moleza do corpo em vigor físico, também faz passar no vestibular.

O pastor e pai de santo Arnapio Ambrósio resolve os problemas amorosos e profissionais, cura qualquer doença (até viadagem), cura qualquer vício e cega olho gordo. Encontra cão perdido e espanta enxames de mosquitos da dengue. Tira unha encravada, cutícula e cata piolhos. Ele joga cartas, bingo, bilhar, dominó, bocha, futebol e sapatos na cabeça de quem não acreditar nele.

Só ele tem a solução para todos os males. Ele benze cobreiro e fimose, tira bicho de pé e trata hemorróidas com suas mãos grandes. Batiza filho de mãe solteira, resgata FGTS e cancela Cartão. Extrai qualquer tipo de demônio do corpo. Arranca de você todo tipo de encosto (cunhado, sogra, etc). Traz de volta marido perdido e descobre corno escondido. Atende em qualquer horário, venha com fé e com dinheiro que o resto é com ele.

Pai Arnapio Ambrósio também se destaca nas áreas de assistência social, com Jesus no coração e dívidas no bolso, participa de movimentos filantrópicos e psicotrópicos, sem fins pouco lucrativos (pois é contra o desperdício). Auxilia creches, orfanatos, hospitais, abrigos para cães, escolas, boates, hospícios, clínicas veterinárias, prédios abandonados e muito mais, EXCLUSIVAMENTE através de sua grande religiosidade e orientação espiritual. Lembre-se: Sem caridade não há salvação nem compra de mansão! É DANDO QUE SE RECEBE e Deus lhe pagará, pois ele é meu fiador. Deposite sua doação em qualquer agência de qualquer banco, em nome de Pai Arnapio Ambrósio assistência mundial.

RESUMO DA BIOGRAFIA EXPETACULAR DO PROFESSOR, PASTOR E PAI DE SANTO ARNAPIO AMBRÓSIO (“O Salvador do planeta e de todo sistema solar”).

Engenheiro, matemático, juiz de futebol, psicólogo, filosofo, sociólogo, fisiologista, fisiculturista, faquir, professor universitário, secundário e primário (com ênfase no jardim de infância). Este homem que já foi um empresário falido e fracassado por mais de trinta anos agora é um ser iluminado. Ele também foi: monge budista, padre, ator erótico e dono de casa de swing, escritor de “best Seller”, pichador de muros, cozinheiro de quartel, traficante, fuzileiro naval no deserto, striper, cantor de ópera, vocalista de dupla sertaneja e atendente de telemarketing, entre outros.

Fundador e coordenador geral e mundial do movimento ainda mais mundial e geral da beleza global com a campanha pela caridade bem cara e da campanha também mundial contra a violência às borboletas do Afeganistão, constituindo assim o Professor, Pastor, Vereador, numerologo e pai de Santo Arnapio Ambrósio o maior filantropo do universo, com participantes em todos os continentes, bem como em algumas dimensões paralelas ao nosso plano de existência.

Ele foi Bicampeão mundial em Paris (1934, 1985 e 1996). Recebendo indicação mundial para o prêmio Nobel da paz e para o prêmio Nobel de fisiologia, pela descoberta da quarta parte da mente humana, denominada de BURRICE (lugar da mente onde enquanto uns mentem, outros acreditam em tudo que inventam para eles como sendo verdade), o maior fato da história da psicologia depois de Sigmund Freud e dos teletubbies.

Através de seus estudos sempre mundiais, foram descobertas soluções inéditas e exclusivas para falta de água no planeta e para rejeição de implantes de silicone, registradas internacionalmente. Inclusive a extraordinária e sensacional transformação da água do mar em suco de laranja, impedindo a trágica extinção da humanidade e evitando a proliferação de casos de escorbuto. Pai Arnapio Ambrósio é o cão chupando manga... FELIZ NATAL PROPOSPERO ANO NOVO! E um forte abraço por trás com os cumprimentos de Pai Arnapio Ambrósio.

E-mail: abrasc@terra.com.br

Site: www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

NOTA DO AUTOR: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).

NOVA NOTA DO AUTOR (agora com muito mais conteúdo na nota): Caso queira receber os textos do escritor Antonio Brás Constante via e-mail, basta enviar uma mensagem para: abrasc@terra.com.br pedindo para incluí-lo na lista do autor. Caso você já os receba e não queira mais recebe-los, basta enviar uma mensagem pedindo sua retirada da lista. E por último, caso você receba os textos e queira continuar recebendo, só posso lhe dizer: "Também amo você! Valeu pela preferência".

ULTIMA NOVA NOTA DO AUTOR: Agora disponho também de ORKUT, basta procurar por "Antonio Brás Constante".

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Nina Becker interpreta Jorge Mautner e Nelson Jacobina

O fim de semana começa com homenagem aos bambas do partido alto, no SESC Ipiranga, em show de Tereza Gama com canções do CD Aos Mestres com Carinho. No SESC Vila Mariana, a integrante da Orquestra Imperial Nina Becker [foto] faz show com composições de Jorge Mautner e Nelson Jacobina. No SESC Pompéia, o Cordel do Fogo Encantado leva ao palco canções do CD Transfiguração. Hoje, Marianna Leporace interpreta canções de Baden Powell, no SESC Santana, e sábado e domingo, Cida Moreira e Denise Duran, acompanhadas de um quinteto, cantam músicas de Dolores Duran. No sábado, o grupo Caixa de Histórias apresenta A Fabulosa Viagem de Duda e Lola em Busca da Irmã Perdida ou Cadê Kika?, no SESC Vila Mariana.

Carlos Guilherme Mota, no Roda Viva

Nesta segunda-feira o Roda Viva grava um programa com Carlos Guilherme Mota, professor da USP, do Mackenzie e do Direito GV. Ele lançou, recentemente, em parceria com Adriana Lopez, o livro "História do Brasil - Uma interpretação". Um projeto ousado que pretendeu reunir toda a história do nosso país em mais de mil páginas.
Perguntas pelo site do programa: http://www.tvcultura.com.br/rodaviva
A gravação terá transmissão ao vivo pela Internet, a partir das 16:00.

NOVO LIVRO DE ZÍBIA GASPARETTO

Na noite de 17 de dezembro, Zíbia Gasparetto reuniu a imprensa, amigos e admiradores na Livraria da Travessa da Barra Shopping, no Rio de Janeiro,
para falar do seu novo livro "VENCENDO O PASSADO".
Entre os convidados compareceram os atores Marcello Novaes, Marcello Antony e Giovanna Antonelli. Breno Silveira (diretor) também compareceu.
Durante o evento, foi oferecido um coquetel aos convidados e a escritora respondeu a várias perguntas, tirou fotos e distribuiu autógrafos.

NAIR LÚCIA DE BRITTO.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

QUE MÍSSIL QUE NADA, TE PEGO NO SAPATINHO.

QUE MÍSSIL QUE NADA, TE PEGO NO SAPATINHO.
(Antonio Brás Constante)

De um momento para o outro um par de calçados saiu do anonimato para entrar para história. Estimulado por uma idéia na mente e dois sapatos nos pés, o repórter Muntadar al-Zaidi lançou seu ataque, errando por poucos centímetros a cabeça de um dos maiores cabeçudos de nosso tempo. Foi um pequeno passo (tentando pegar impulso) para o atirador, mas um grande furo de reportagem exposto para humanidade. Pena que as demais pessoas presentes ao evento não tiveram a empolgação e a coragem necessárias para arriscar (em todos os sentidos) quem tinha a melhor pontaria.

Bush parecia um personagem do filme Matrix, desviando dos sapatos voadores com uma agilidade inversamente proporcional a sua inteligência. Embora tenha atirado os sapatos, podemos pressupor que o atentado somente viria a realmente acontecer a partir do momento em que o repórter conseguisse arremessar as próprias meias, mas foi impedido pelos seguranças.

Ao que tudo indica a sociedade protetora dos animais deve entrar com um processo contra o autor do atentado, alegando que chamar Bush de cachorro é considerado uma ofensa inadmissível aos pobres cães, que não mereciam este tipo de comparação.

Muitos já estão cogitando a abertura de cursos preparatórios para arremessos de sapatos, evitando assim o desperdício de oportunidades em ações como esta. De qualquer modo, a mira do repórter foi muito mais precisa do que a dos mísseis de ultima geração disparados nos ataques feitos pelos Estados Unidos.

Como medidas de segurança, além de não poder entrar armado, ninguém mais poderá comparecer calcado aos discursos de atual presidente americano. Por esse motivo, talvez as próximas tentativas devam acontecer por meio de arremessos de dentaduras ou próteses de qualquer tipo.

Podemos utilizar este ato de desagravo para fazer uma de analogia sobre os abusos praticados pelos EUA, frutos de uma política que até então sempre primou por pisar nos demais paises deste orbe azul, limpando seus pés de super potência com soberba prepotência em qualquer solo alheio. Uma administração deplorável, que demonstrou acreditar que poderia usar qualquer outra pátria como um mero capacho aos seus caprichos de nação soberana.

A assessoria de imprensa de Bush diz que ele levou a coisa na esportiva, apesar dos sapatos serem sociais. Infelizmente, as notícias que correm pelo mundo falam sobre tortura, espancamento e isolamento do jornalista. (Mas... O que aconteceria se o jornalista tivesse jogado os sapatos no ditador Saddam Hussein, enquanto ele ainda estava no poder daquele País?).

Enfim, sempre considero que devemos procurar unir o útil ao agradável, por isso acho que o melhor seria aproveitar aquele momento para jogar camisas de força no presidente americano, algo que serviria como uma luva para expressar a indignação geral e fechar com chave de ouro a gestão desse indivíduo que confundiu loucura com ousadia, tornando-se um calo doloroso para toda humanidade.

E-mail: abrasc@terra.com.br

Site: www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

NOTA DO AUTOR: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).

NOVA NOTA DO AUTOR (agora com muito mais conteúdo na nota): Caso queira receber os textos do escritor Antonio Brás Constante via e-mail, basta enviar uma mensagem para: abrasc@terra.com.br pedindo para incluí-lo na lista do autor. Caso você já os receba e não queira mais recebe-los, basta enviar uma mensagem pedindo sua retirada da lista. E por último, caso você receba os textos e queira continuar recebendo, só posso lhe dizer: "Também amo você! Valeu pela preferência".

ULTIMA NOVA NOTA DO AUTOR: Agora disponho também de ORKUT, basta procurar por "Antonio Brás Constante".

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

SE FOR ENCHENTE QUE SEJA DE SOLIDARIEDADE

SE FOR ENCHENTE QUE SEJA DE SOLIDARIEDADE
(Autor: Antonio Brás Constante)

Alguns milagres acontecem mesmo para pessoas que acham que não crêem em nada (como no meu caso), foi o que aconteceu há alguns dias atrás, quando fui assistir a uma apresentação natalina no colégio São João. O evento estava maravilhoso, com músicas que pareciam estar sendo entoadas por anjos (tinha até belas jovens vestidas como anjos). Havia crianças com fantasias de animaizinhos do bosque encantado e um fantástico show de luzes promovido pela Alternative Produções do meu amigo Geovane Lui. Mas o milagre mesmo foi à cadeira de plástico ter agüentado bravamente meu peso (não estou falando de qualquer peso, pois são cento e dez quilos muito bem distribuídos em torno do meu umbigo).

Mas é realmente difícil comemorar o natal ou mesmo fazer graça, quando milhares de pessoas sofrem desamparadas, estigmatizadas pela água que marcou como ferro em brasa suas vidas. Como esta tragédia em Santa Catarina. Primeiro veio à chuva, impassível, continua, fragmentada em gotas pequenas e numerosas, que foram batendo no solo, nos carros, nas casas, encharcando tudo o que tocavam.

Depois as águas invadiram cidades, inundaram estradas, abriram a terra, em monstruosa calamidade. Parecia um exercito agressivo, destrutivo, atacando em avalanche. Arrastando vidas para morte. Os morros cederam e se tornaram arautos da desgraça. Não pouparam ruas, prédios ou praças. Famílias foram destroçadas. Pais perderam filhos e filhos perderam seus pais, tudo isso e muito mais. O que era lugar seguro, fonte de felicidade, virou do avesso, enterrando com indiferente crueldade quem morava e se abrigava em suas paragens. A partir de então afloraram as lágrimas, deslizando através de faces cansadas e sofridas, molhando novamente a terra. Muito se chorou por tudo aquilo que chocou. Espíritos atingidos, tingidos de dor.

Foi então que uma nova leva de água surgiu, não de chuvas ou de prantos, mas do suor voluntário que aos poucos foi surgindo de todas as partes, dentro e fora do Brasil. Estes anônimos indivíduos nem sempre bem suados, mas com certeza abençoados, continuam neste momento auxiliando, amparando, enviando suprimentos, brotando em mil recantos, nesta guerra contra a força dos elementos. Gente simples, estendendo os braços em apoio a tantas almas feridas, dilaceradas por essa fatalidade ocorrida.

Em meio à desolação, novamente a esperança vai ressurgindo como pequenas gotas, agora configuradas por boas ações, que tentam reacender a chama em despedaçados corações. Uns fazem depósitos, outros mandam mantimentos. Outros ainda largaram suas famílias para utilizar seu tempo em prol daqueles que precisam. Cada um se doando um pouco, e assim fazendo muito. Gestos assim são capazes de mudar o mundo.

Enfim, para que um milagre aconteça, não precisamos testar as leis da gravidade em uma frágil cadeira de plástico. Basta exercitarmos algo de valor inestimável (ainda que gratuito), praticando ações que brilham como o sol em qualquer idade, chamadas de SOLIDARIEDADE.

E-mail: abrasc@terra.com.br

Site: www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

NOTA DO AUTOR: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).

NOVA NOTA DO AUTOR (agora com muito mais conteúdo na nota): Caso queira receber os textos do escritor Antonio Brás Constante via e-mail, basta enviar uma mensagem para: abrasc@terra.com.br pedindo para incluí-lo na lista do autor. Caso você já os receba e não queira mais recebe-los, basta enviar uma mensagem pedindo sua retirada da lista. E por último, caso você receba os textos e queira continuar recebendo, só posso lhe dizer: "Também amo você! Valeu pela preferência".

ULTIMA NOVA NOTA DO AUTOR: Agora disponho também de ORKUT, basta procurar por "Antonio Brás Constante".

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

PREVISÕES FATAIS (Apocalipse Maia em 2012?)

PREVISÕES FATAIS (Apocalipse Maia em 2012?)
(Autor: Antonio Brás Constante)

Em um futuro não muito distante, a meteorologia terá avanços inacreditáveis, sendo capaz de prever com extrema eficiência o tempo em qualquer parte do mundo com meses de antecedência. Não existirão mais diversos laboratórios espalhados pelo planeta, mas apenas um, que será provavelmente localizado em alguma parte do hemisfério sul.

Tal laboratório seria composto por uma equipe de especialistas em previsões do tempo, e o sistema de detecção utilizaria mecanismos cognitivos que calculariam um universo quase infinito de probabilidades, algo que para os mais antigos poderia se assemelhar à clarividência. Essas informações seriam capazes de causar desdobramentos incríveis para humanidade, com base no conhecimento obtido sobre o futuro. Algo que poderia acabar acontecendo mais ou menos assim:

Era inicio de tarde no Laboratório M.A.I.A (Meteorologia Avançada Internacional Aplicada). Dois técnicos entram na sala principal das instalações de controle e começam a fazer algumas checagens de rotina no sistema de previsão do tempo, analisando os dados referentes ao próximo semestre para posterior divulgação. Enquanto um lia os equipamentos o outro ia fazendo anotações em sua prancheta digital.

- Dia 19 de dezembro, tempo ensolarado com clima agradável e sem nuvens. No dia 20 a estabilidade se mantém, porém, com elevação de dois graus na temperatura. Dia 21 de dezembro de 2012, o céu aparece encoberto por uma densa fumaça... Altos índices de radiação no ar... Massas de fogo... Nos dias que se seguem, apenas estática... Não há mais leitura...

A sala fica em total silêncio. Os dois técnicos se olham. Checam novamente as leituras. Mais silêncio. Por fim chamam seu supervisor.

- Isto não é possível, mas todas as leituras apontam para as mesmas condições climáticas... E justo nesta data... A tão temível data descrita nos textos referentes às profecias Maias, como sendo o dia do apocalipse... Meu Deus... É o fim do mundo!

Havia muitos rumores sobre as tais profecias Maias. Algo que se intensificou e muito com a chegada do ano de 2012. Alguns falavam em contatos com extraterrestes. Outros em colisões entre a Terra e um outro corpo celeste. Outros ainda, falavam sobre problemas nos pólos magnéticos. Seria o chamado “Doomsday”.

O supervisor liga para seus superiores no governo, informando sobre a analise obtida. Em pouco tempo a notícia se espalha. O fim do mundo se aproxima. Pânico geral. Alerta máximo entre as nações. Poderia aquele sistema infalível estar errado?

Passados os meses que separavam a humanidade da data fatídica, podia-se observar uma histeria geral entre as pessoas. Um sentimento crescente de indignação, contra aquele sistema que passou a ser chamado de “invenção infernal” por várias correntes religiosas.

Noite de 20 de dezembro de 2012. Uma multidão invade o laboratório. Tomados de uma fúria insana quebram todos os equipamentos e instalam bombas no lugar. Tudo vai pelo ares. Como os equipamentos eram alimentados por energia a base de urânio. Além da fumaça e do fogo, verifica-se um alto índice de radiação no local.

Começa a amanhecer. As pessoas permanecem acordadas. Algumas rezando, outras apenas esperando o fim do mundo chegar. Mas é o sol que aparece, banhando a todos com sua luz matinal.

O mundo não acabou. O sistema de meteorologia estava errado. Mas como? Os cientistas ficam olhando a estrutura do prédio em chamas ao longe e percebem que o sistema previu o seu próprio fim. Logicamente o fogo, a fumaça e a radiação nas leituras se referiam à destruição que eles presenciaram durante a noite.

Um alívio de satisfação, seguido de um sorriso nos lábios pode enfim ser visto no rosto dos especialistas. Muitas pessoas se abraçam, choram, cantam músicas e iniciam uma grande festa. A alegria somente silencia quando percebem as imensas nuvens atômicas, em forma de cogumelos gigantes, que se formam no horizonte...

E-mail: abrasc@terra.com.br

Site: www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

NOTA DO AUTOR: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).

NOVA NOTA DO AUTOR (agora com muito mais conteúdo na nota): Caso queira receber os textos do escritor Antonio Brás Constante via e-mail, basta enviar uma mensagem para: abrasc@terra.com.br pedindo para incluí-lo na lista do autor. Caso você já os receba e não queira mais recebe-los, basta enviar uma mensagem pedindo sua retirada da lista. E por último, caso você receba os textos e queira continuar recebendo, só posso lhe dizer: "Também amo você! Valeu pela preferência".

ULTIMA NOVA NOTA DO AUTOR: Agora disponho também de ORKUT, basta procurar por "Antonio Brás Constante".

Revista Partes

http://www.partes.com.br/2017/11/01/poema-fora-de-moda/ Poema Fora de Moda Gilda E. Kluppel No vestuário comercial calças de boca de sino...